Imigração é tema do Debate Jurídico

19.07.2018

Com o tema ‘Imigração e Direito: Perda de Soberania ou respeito aos Direitos Humanos?’, foi realizado, no auditório da Unidade I, a quarta edição do Debate Jurídico. O evento, realizado ontem, dia 18, teve como ingresso leite em pó, que será doado ao Abrigo Coração do Pai. Uma instituição  que resgata crianças que vivem em situação de alto risco.

 

O coordenador da atividade, professor Renato Velas, explica que o objetivo do Debate era favorecer o desenvolvimento do raciocínio crítico, a partir de uma introdução à área jurídica, propiciando uma visão sistêmica do Direito. “É uma atividade que aprimora o estudo de métodos de pesquisa, o desenvolvimento da oratória, o poder de persuasão, além do viver junto e do aprender a ser”, destacou Velas.

 

De um total de 62 inscritos, oito estudantes foram selecionados como debatedores, por meio de uma prova objetiva, com questões introdutórias do Direito. Após a seleção, eles foram divididos em duas equipes, que defenderam argumentos prós e contras à imigração. Uma agiu como ‘promotoria’ e outra como ‘defesa’. As respectivas linhas de atuação foram escolhidas mediante sorteio prévio.

 

Ainda segundo Velas, os estudantes receberam noções de Direito Constitucional, Direito Penal, Direito Ambiental, Direito Civil, Direitos Humanos e Oratória. Ambas equipes criaram estratégias de atuação. “As habilidades de nossos estudantes são estimuladas dentro e fora da sala de aula. O Debate Jurídico é uma dessas formas para estimulá-los a ser agentes partícipes da nossa sociedade. O desafio proposto foi o de buscar conhecimentos, outros conteúdos. Eles contaram com a nossa orientação para ter condições de debater sobre um estudo de caso real”, detalhou.

 

Participaram como “juízes” do Debate, o especialista em Direito Público e em Ciências Criminais, Wilken Almeida Robert, e o mestre em Ciências Jurídicas e defensor público, Maurilio Casas Maia. Eles atribuíram notas individuais, de 5 a 10 pontos, em quatro quesitos: correção gramatical; raciocínio jurídico; fundamento e consistência da argumentação desenvolvida; e capacidade de interpretação e exposição.

 

Na soma das notas por equipe, a campeã do Debate Jurídico, com 310,5 pontos, foi a ‘defensoria’, formada por Antônio Albuquerque, Anna Beatriz Santana, Paola Burlamaque e Silas Franco. Em segundo lugar, a ‘promotoria’, composta por Tiago Avellar, Gustavo Campos, Giselle Araújo e Yasmin Almeida, somou 307,5. As estudantes Paola Burlamaque e Yasmin Almeida se destacaram como ‘Melhor Debatedor’ e ganharam, além de medalha, troféu.

 

“Com este projeto, realizado há quatro anos, estamos vendo os frutos crescerem. Temos a Isadora Almeida que participou na primeira edição e, após ingressar na Faculdade de Direito, da Universidade Federal do Amazonas, foi campeã em debates da Ufam e da Ordem dos Advogados do Brasil”, exemplificou o professor Velas, afirmando que se sente realizado em saber que os alunos se destacam quando saem do Centro Educacional Adalberto Valle.

 

Fotos: Mike Easley

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Escola da Inteligência no CEAV

29.10.2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

© 2017 CEAV

Sede

Rua Darcy Michiles, 200, Centro - Manaus AM Brasil

Unidade I

Avenida Via Láctea, 835, Aleixo - Manaus AM Brasil

3321-8900 / 3321-8903

3633-6649